Início » Blog » Vitinha: «Não podemos dominar todos os jogos com bola»

Vitinha: «Não podemos dominar todos os jogos com bola»


Vitinha, internacional sub-21, em declarações na sala de imprensa do estádio Ljudski Vrt, após a passagem à final do Campeonato da Europa de Sub-21:

«Nesta altura não vou falar sobre mim. Quero realçar o espírito de grupo. Mesmo não tendo tanta a bola como está habituada, é muito bom a equipa saber jogar sem bola. Conseguimos ganhar e estou muito contente.

Tivemos de sofrer muito neste jogo, mas o jogo de Itália foi igualmente sofrido. Fomos a prolongamento e houve muito desgaste físico e psicológico.

Nunca ganhei nada. A nível europeu só ganhei a Youth League, mas os Sub-21 são outra dimensão. Mal posso esperar pela final. Temos de descansar, recuperar e preparar o próximo jogo que vai ser muito difícil.

Acho que jogámos muito bem apesar de eles terem tido mais oportunidades. Acho que defendemos bem, o espírito de grupo é incrível e por isso é que chegamos à final.

Foi muito difícil. Nem sempre jogamos contra equipas tão bem organizadas. Costumamos dominar os adversários com bola, mas é importante sabermos jogar assim também. Não podemos dominar todos os jogos com bola. Sofremos muito, mas estou muito satisfeito pelo trabalho defensivo. É muito importante ter esta capacidade mental e física para ferir os adversários no contra-ataque. Foi o que fizemos.

Não acho que a Espanha tenha sido melhor. Controlámos o jogo sem bola. Acho que fizemos um grande trabalho defensivo de início a fim e controlámos o jogo sem bola. A Espanha é uma grande equipa e tem grandes jogadores. Foi um grande jogo. Sabíamos que ia ser muito difícil, mas que também seria difícil para eles.

Adversário para a final? Vamos assistir à meia-final se tivermos oportunidade, mas não temos qualquer preferência em relação ao adversário. 

É por isso que temos este dias até final. Disse que ia fazer gelo porque vou. Foi cansativo para mim como para os outros. Jogámos um prolongamento contra a Itália, é normal haver cansaço, mas agora vamos preparar bem o jogo da final. Temos de estar a 100 por cento, porque é uma final.»

[Eficácia de Portugal]: «É de louvar, mas tivemos sorte no golo. A bola poderia entrar na mesma se passasse para o TT, mas desviou e entrou. Entre hoje e amanhã, já temos de pensar em recuperar e de recarregar baterias.

Sim, é especial chegar à final. Foi uma caminhada longa de dois anos, fizemos muitos jogos, muitos treinos e passámos muito tempo juntos. Ter como prémio a final é incrível. O mister disse que estava muito orgulhoso da equipa. 

 



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *