Início » Blog » Criticado por claque após eliminação, Abel diz que «a pressão é diária»

Criticado por claque após eliminação, Abel diz que «a pressão é diária»


O Palmeiras, de Abel Ferreira, foi na quarta-feira eliminado da Taça do Brasil nos 16 avos de final pelo CRB, da Série B, nos penáltis, e o técnico português foi alvo de críticas da claque.

«Vergonhoso. O nosso treinador está sem vontade de ficar no Brasil. Ele diz que está com saudades da família em tom de despedida, está perdido na escolha da equipa, todos os jogos tem um sistema de jogo diferente e sem padrão nenhum», diz um comunicado da Mancha Alvi Verde, que aponta também o dedo à direção e aos jogadores.

«Esses miúdos Tik Tok, que já passaram do limite, serão cobrados como homens, a partir de agora. Vários jogadores sem personalidade para jogar em equipa grande», diz ainda a claque, que destaca os nomes de Lucas Lima, Mike, Luan, Vítor Luis, Deyverson, Zé Rafael e Luiz Adriano.

«Todo apoio, toda festa, todo amor incondicional são proporcionais a toda raiva, frustração e cobrança quando algo como hoje acontece», acrescenta a claque, apontando: «Todos serão cobrados… todo … Se ganharam três títulos, já perderam cinco. Ninguém tem crédito. Estão todos em débito.»

Na conferência de imprensa após o encontro, Abel Ferreira apontou que a equipa «não teve a eficácia que deveria ter tido nas 35 oportunidades que criou».

«É uma desilusão para todos, para o treinador, jogadores, direção e adeptos, que sofrem tanto quanto nós. Era um objetivo que queríamos, e agora já não temos a possibilidade de lutar por ele.»

«O maior objetivo do futebol é fazer golos e hoje não tivemos o engenho e a capacidade de superar o adversário nas oportunidades que criámos», lamentou.

«A equipa criou oportunidade para fazer golos e poderíamos estar aqui o dia todo, nem nos penáltis, poderíamos estar aqui o dia todo que não iríamos fazer golo», afirmou Abel Ferreira, dando também mérito ao CRB: «Lutou e ganhou-nos com competência e felicidade.»

Questionado sobre se esta eliminação aumenta a pressão, o técnico afirmou: «A pressão em quem joga no Palmeiras é diária, jogamos sempre para ganhar, seja onde for e contra quem for, e quando não ganhamos estamos sempre pressionados.»

«Temos dois dias para recuperar e temos já um bom jogo em casa no sábado (contra o Corinthians) para dar uma boa resposta. Vamos ter menos jogos, é o que vai acontecer, era uma competição em que queríamos voltar a estar na decisão, queríamos ganhar de novo, mas estamos fora, temos de assumir e é isto que tenho a dizer.»

«É normal que hoje e amanhã os jogadores tenham algumas dúvidas, mas estes são os mesmos jogadores, esta é a mesma equipa técnica. Vamos fazer uma reflexão para voltarmos mais fortes. O que não nos mata nos deixa mais fortes e espero no próximo jogo uma resposta positiva, de uma equipa que ganhou e quer continuar a ganhar», acrescentou Abel Ferreira.



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *