Início » Blog » Jesus: o problema de Rafa, o prémio de Diogo e a luta de Seferovic

Jesus: o problema de Rafa, o prémio de Diogo e a luta de Seferovic


Treinador do Benfica, Jorge Jesus falou individualmente de quatro jogadores na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Nacional, da 32.ª jornada da Liga: Seferovic, Diogo Gonçalves, Rafa e Svilar.

Sobre o avançado, Jesus confirmou que todo o plantel tem como objetivo nestes três jogos que faltam do campeonato poder ajudá-lo a ser o melhor marcador da Liga, ele que está empatado nesta altura com Pedro Gonçalves, com 18 golos, a esse respeito.

«Isso é uma ideia que eu tenho como treinador tenho e o grupo também. O Seferovic está numa posição privilegiada, está dependente dele. Não jogando tantos jogos a titular como normalmente um Bota de Ouro faz, foi um jogador muito importante para a equipa. O grupo vai ajudá-lo em todas as situações, eventualmente até será ele a bater os penálti», afirmou.

«Penáltis não vai ter porque o Benfica não tem penáltis», brincou depois, numa alusão à falta de penáltis que os encarnados têm tido esta temporada.

Jesus comentou depois o galardão de futebolista revelação recebido por Diogo Gonçalves e confirmou a ausência de Rafa para a partida na Madeira: «Fico feliz pelo Diogo, foi formado neste clube e soube aproveitar a oportunidade que lhe demos no início de fazer a pré-epoca. Aí percebi que era um jogador com talento para dar o que queríamos. Trabalhou para isso. Por muito que os treinadores queiram, se os jogadores não quiserem não dá resultado. Ele quis apostar nele, tem talento e de certeza que está muito feliz.

«O Rafa já vinha há alguns jogos a dar sinais de um problema no pé, que lhe tirou alguma capacidade de rendimento dentro do que vinha a fazer. Baixou um pouco o rendimento e chegou a uma altura que teve de parar. Por isso não vai para a Madeira, não recuperou», continuou.

O técnico das águias falou ainda de Mile Svilar, jovem guarda-redes que tem atuado na equipa B. Jorge Jesus elogiou o belga, mas defendeu que tem mais dois excelentes jogadores para aquela posição, o que lhe dificulta a vida.

«O Mile tem tido uma ação importante e não se sente inferiorizado, ele é que pede para ir à equipa B. Isso é um indicador muito bom. Com ele, o Benfica tem três bons guarda-redes e isso para um treinador é um pouco complicado, porque são jogadores que não fazem mais nenhuma posição. Tinha um treinador que costuma dizer que o guarda-redes suplente era o melhor da Europa, mas o titular era o melhor do Mundo», atirou.



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *