Início » Blog » Farense-Tondela, 1-0 (crónica) | MAISFUTEBOL

Farense-Tondela, 1-0 (crónica) | MAISFUTEBOL


O Farense continua a respirar e adiou para os Açores, no jogo com o Santa Clara, o seu futuro na I Liga, dependo, é certo, do resultado de outros adversários. Hoje o seu papel foi cumprido e os algarvios voltaram a vencer no São Luís, depois de nove jogos consecutivos sem ganhar no seu recinto. Um golo de grande penalidade apontado por Ryan Gauld, aos 77 minutos, determinou o resultado.

Com o objetivo principal alcançado, Pako Ayestarán efetuou seis alterações no onze inicial, em relação à derrota em casa com o Belenenses SAD. A mira dos tondelenses estava na obtenção da 11ª vitória no campeonato, um recorde nas participações do clube na I liga. No Farense, Jorge Costa só mudou duas peças no onze que iniciou o jogo com o FC Porto.

No «jogo das nossas vidas» como definiu Jorge Costa na antevisão, o Farense entrou com alguns receios naturais, em que o medo de errar esteve sempre presente. A necessidade de ganhar para manter viva a esperança da manutenção não condicionou o previsível ataque deliberado à baliza de Niasse, tendo a opção recaído em cautelas e avançar com organização, porque as perdas de bola poderiam provocar transições rápidas e colocar a sua baliza em perigo. O tal medo de errar…

FICHA DE JOGO E AO MINUTO

Tranquilo, o Tondela foi efetuando o seu jogo e aproveitou-se desse receio dos algarvios, tomando o controlo das operações. No entanto, e as aproximações à baliza de Beto também não foram muitas e as oportunidades de golo dividiram-se até ao intervalo: Pedro Augusto, de cabeça, obrigou Beto a brilhar e Salvador Agra aproveitou uma má abordagem de Abner para cabecear com perigo. O Farense respondeu de bola parada – o que denota as dificuldades sentidas em construir ofensivamente – e Niasse ganhou dois duelos a Lucca em livres direto em zonas frontais, desviando para canto. No segundo momento, na sequência, Pedro Henrique viu a barra devolver o cabeceamento.

Após o intervalo o Farense apareceu mais afoito e solto e Ryan Gauld, ainda decorria o primeiro minuto, atirou para golo, mas viu Filipe Ferreira salvar a sua equipa, cortando de cabeça, em cima da risca fatal. O escocês teve quase de seguida nova ocasião para visar a baliza, mas o remate, em zona frontal, passou perto da base do poste esquerdo da baliza de Niasse.

Depois de um período em que os algarvios abrandaram a pressão que trouxeram depois do intervalo e em que o Tondela aproveitou para se soltar e pisar linhas mais adiantadas, um lance entre Salvador Agra e Ryan Gauld dentro da área, acabou por ser decisivo: Luís Godinho nada assinalou mas alertado pelo VAR e depois de visionar as imagens, apontou para a marca da grande penalidade, por falta de Agra sobre Gauld. O escocês não desperdiçou a oportunidade e colocou os algarvios em vantagem. Na sequência da decisão da equipa de arbitragem, Salvador Agra foi expulso com vermelho direto, devido a protestos.

Com mais um em campo, o Farense soube depois gerir o cronómetro e o marcador e aguentou uma importante vitória que o mantém vivo na luta pela sobrevivência. Nesta matéria, fica tudo adiado para a última jornada.



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *