Início » Blog » «É um momento que o Sporting não pode desperdiçar»

«É um momento que o Sporting não pode desperdiçar»


O Sporting foi recebido na Câmara Municipal de Lisboa como campeão de Portugal, numa cerimónia sem a presença de adeptos, mas com cerca de três centenas de convidados dispersos em lugares marcados nos Paços do Concelho onde foi montado um palco especial para a cerimónia. Fernando Medina começou por destacar o feito dos leões, antes de passar a palavra a Frederico Varandas que dirigiu as primeiras palavras para os «rivais» e apontou para o futuro.

Fernando Medina abriu a cerimónia e começou por dar os «parabéns» ao clube, recordando que também foi campeão da Europa de futsal e hóquei em patins e destacando o facto de Lisboa ser este ano a capital europeia do desporto.

«O Sporting está a viver um grande momento e é justo isso ser devidamente assinalado. Além do título que hoje celebramos, sagrou-se campeão europeu de futsal e hóquei em patins. Sei bem do orgulho que o Sporting e os sportinguistas têm do ecletismo do seu clube. Lisboa é capital europeia do Desporto e o Sporting está a dar notável contributo para o nosso sucesso», referiu.

O autarca dirigiu depois uma palavra especial para Ruben Amorim. «Uma carreira de jogador e treinador que é ela própria um hino a Lisboa», recordando as passagens do treinador pelo Casa Pia, Benfica e Sporting. «Parabéns pelo título e pela capacidade de trazer ao futebol português uma lufada de ar fresco», acrescentou.

O presidente da câmara destacou ainda a formação do Sporting e o capitão Sebastian Coates que «foi a imagem da garra dos leões».

Fernando Medida ofereceu depois estátuas de Santo António, o padroeiro de Lisboa, pintadas de verde, a Frederico Varandas, Ruben Amorim e Sebastian Coates.

O autarca passou depois a palavra a Frederico Varandas que dedicou as primeiras palavras aos «rivais» Benfica e FC Porto. «As nossas primeiras palavras vão para os nossos rivais: foram duros dentro de campo, adversários difíceis, acreditaram até ao fim e graças a eles conseguimos superar-nos, batendo recordes atrás de recordes. Para eles, um obrigado», referiu.

Só depois é que Varandas se dirigiu aos «heróis deste campeonato», destacando um grupo que foi «resiliente, competente e com muito coração». O presidente do Sporting reservou depois uma palavra especial para o treinador Ruben Amorim. «É português. Tem qualidade, é uma lufadas de ar fresco. É um grande treinador de futebol», atirou.

O dirigente dirigiu-se ainda com «respeito» ao capitão Sebastian Coates e fez mais uma referência especial ao diretor desportivo Hugo Viana. «Foi um pilar. Sem ele não teríamos conseguido. Humilde, discreto, competente, calmo.. Sempre dando palavra certa, no momento certo, a jovens jogadores. A última vez ele também aqui estava enquanto jogador. Tenho de agradecer a este grupo, são vocês os heróis deste campeonato. Mérito é vosso e só vosso», referiu.

A fechar, o presidente do Sporting anunciou que o clube vai continuar a combater a bipolarização no futebol português. «Tenho pouco mais de 40 anos. Vi acentuar-se a bipolarização do futebol português. Este é um momento histórico que Sporting não pode desperdiçar oportunidade de mudar paradigma do futebol português. Não posso prometer que seremos campeões para o ano, mas se Sporting tiver cabeça, juízo, união e competência, Sporting tem tudo para em dois ou três anos estar no topo do futebol português. Será mais forte financeiramente e com cada vez mais títulos», destacou ainda.

O dirigente fechou o discurso a apelar à união de todas as instituições relacionadas com o clube, incluindo as claques.



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *